terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Monda Térmica


O princípio
A monda térmica faz-se com um aparelho com chamas, com uma espécie de maçarico portátil. Em contacto com a chama, os tecidos vegetais rebentam e morrem rapidamente. Para ser eficaz, não se deve queimar a planta mas apenas a aquecer, não é preciso insistir muito tempo com a chama. Isto pode parecer paradoxal: quanto mais se aquece menos resulta! Na verdade, se queimarmos a planta, as partes que ficam intactas vão cicatrizar e voltarão a crescer. Se, se contentar em dar apenas “um aquecimento” à planta, vai estragar os seus tecidos e vai enfraquecê-la. Ao se tratar de uma plantinha, ela nunca mais vai ter força para rebentar novamente. A armadilha consiste em carbonizar as ervas daninhas: elas voltarão a crescer com mais força!
Vantagens indiscutíveis
Mondar com a chama, é uma maneira de controlar as plantas que estorvam, sem se cansar. Os caminhos do jardim ficarão limpos sem produtos químicos, apenas com a passagem da chama. E desta maneira, eliminar as plantas que poderiam florir e formar milhares de sementes, como os cardos ou as ortigas. É uma solução prática quando chega o fim-de-semana e que o tempo falta!
Alguns inconvenientes
Há alguns efeitos indesejáveis aquando da passagem da chama no solo, que convém conhecer. Primeiro, o calor pode ferir os animais rastejantes no solo, como os escaravelhos, as bichas-cadelas e os bichos-de-conta. O calor tem também o inconveniente de acordar as sementes adormecidas.
Onde antes não havia plantinhas, ao passar a chama, vai provocar a germinação de muitas ervas daninhas. Assim, é necessário passar a chama uma segunda vez alguns dias depois. Por fim, a monda térmica é menos eficiente sobre o cascalho pois as plantas estão aí, mais protegidas que noutro sítio e nascem mais facilmente depois do escaldão
A monda térmica é aceite em Agricultura Biológica.


Achei interessante este artigo sobre eliminação de ervas daninhas. Tenho um maçarico antigo e vou fazer a experiência para ver o resultado.

Sem comentários:

Enviar um comentário