segunda-feira, 17 de novembro de 2014

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Usos mais comuns das ervas aromáticas

Usos mais comuns das ervas aromáticas

Ervas aromáticas
  


As ervas aromáticas são um óptimo substituto do sal, conferem sabor e aroma aos cozinhados e não provocam a subida da tensão arterial.

Aqui ficam resumidamente os seus usos mais comuns:

Aipo – Sopas estufados, guisados e cozidos de carne

Alecrim – Coelho, porco, aves e grelhados ao ar livre

Alho – Sopas, molhos frios, carnes e peixe

Cebolinho – Saladas e pratos de ovos

Coentro – Saladas, sopas, arroz, massas, ervilhas e favas

Erva cidreira - Carnes, saladas e chá

Erva-doce – Castanhas cozidas e bolos

Estragão – Saladas, aves, molhos, conservas e vinagre

Funcho bravo – Peixe grelhado e caldo para cozer peixe

Hortelã comum– Carne de borrego, sopa panela, cozido e ervilhas

Hortelã ribeira - Caldeiradas e sopas de peixe

Louro – Carnes, peixes, aves e sopas

Manjericão – Carne, peixe, massas e cozinhados com tomate

Manjerona – Pizas, empadas, espetadas e peixe assado

Menta – Sopa peixe, refrescos, licores e doces

Orégão – Cozinha italiana, saladas, peixe, carne e caracóis

Poejo - Sopas, açorda alentejana e licores

Salsa – Faz parte do ramo de cheiros

Segurelha – Ervilhas, sopas feijão verde ou seco e sopas de peixe

Tomilho – Coelho peixe e cozinha italiana    



Segurelha
As variedades de Inverno e de Verão desta erva sabem vagamente a tomilho, mas são mais amargas. A segurelha de Inverno é ligeiramente mais suave. Utiliza-se (com discrição) em sopas de feijão verde, feijão com massa, em guisados e carne estufada.


Salva
Para combinar com tomate, alho e azeite, a salva é uma erva óptima quando utilizada com carnes gordas, como a de porco ou pato, ou com fígado. Também fica surpreendentemente bem em carne estufada com tomate, assim como em pratos quentes com queijo. A salva tem um sabor potente, pelo que deve ser usada com parcimónia. É excelente para recheios.



Orégãos
Estreitamente relacionados com a manjerona, mas de sabor mais forte e aromático, os orégãos são muito úteis, pois são a única erva que fica melhor seca do que fresca. Ligam bem com carne, frango, legumes e com queijo e ovos. Esta erva é muito conhecida pela sua utilização nas cozinhas italiana, grega e portuguesa.



Tomilho
É adequado para pratos de longa cozedura e estufados. Ao contrário da maior parte das ervas, com excepção dos orégãos, o tomilho é tão bom seco como fresco. É maravilhoso com borrego, mas também é bom com porco, frango, peixe e ovos. Deve ser utilizado com parcimónia porque o seu sabor se sobrepõe facilmente a todos os outros.



Coentros
As folhas, as raízes, os caules e as sementes desta erva, fortemente aromática, têm gostos levemente diferentes. As folhas frescas são bonitas e dão imediatamente um gosto exótico a qualquer prato, se forem adicionadas antes de servir; também são excelentes em saladas e como guarnição. Pode cozinhar as raÍzes e os caules nos estufados e sopas, mas retire-as antes de servir.


Manjerona
É uma erva adocicada, semelhante aos orégãos, mas muito menos agressiva. O seu sabor delicado é destruído pela cozedura prolongada, pelo que é preferível adicioná-la pouco antes de servir. É boa quando adicionada a frango estufado ou sopa de legumes.



Cebolinho
Os caules, de cor verde-viva, desta erva têm um gosto a cebola, o que faz deles uma guarnição ideal para saladas e sopas de tomate, recheio de batatas assadas e pratos de ovos.



Hortelã
Como alternativa ao molho de hortelã, é excelente espetada num assado ou estufado de borrego; picada, fica bem em sopas de creme e em almôndegas. Tem um sabor interessante quando adicionada a molhos picantes de frutas e especiarias, a groselha negra, ameixas e outros frutos de Verão em calda, e fica óptima em saladas de fruta. A hortelã picada também pode ser espalhada sobre legumes cozidos. 

Estragão
Uma erva com um sabor forte mas subtil. O estragão é famoso pela sua aplicação em frangos, manteigas, molhos, ovos e peixe, mas também pode ser usado na carne e peças de caça e em tempero de saladas.

Poejo
Tempera saladas de frutas e verduras, aromatiza sucos e drinques. Chás refrescantes de verão e também usado nos molhos de mentas para acompanhar carnes de carneiro e ovelha.


Endro
Fresco ou seco, o endro é utilizado principalmente para aromatizar sopas, molhos, picles e salmão em salmoura. O endro fresco tem um excelente sabor e realça o gosto das saladas, caldeiradas, batatas e outros legumes, quando adicionado no último momento.
Uma mistura de camarões, natas acidificadas e endro constitui uma entrada deliciosa e rápida.

Alecrim
Muitas vezes usado com borrego, o alecrim também é excelente com carne de porco, coelho, frango e salsichas.
Tem um sabor forte, pelo que convém usá-Io parcimoniosamente e finamente picado. Os pés inteiros fazem uma boa base para grelhar carne ou criação. Experimente-o em infusão em pratos doces, como cremes, molhos doces, xaropes e gelado de baunilha.


Erva Cidreira
Estas folhas frescas têm um sabor e um aroma semelhantes ao do limão. Utilizam-se as folhas inteiras em ponches e bebidas de frutas e as folhas cortadas em sopas e saladas.



Salsa
As propriedades medicinais da salsa são conhecidas há mais de 3000 anos. Egípcios e gregos o apreciavam pelo sabor suave e calmante. É utilizada em quase todos os pratos. Acompanha muitos como enfeite.



Hortelã da ribeira
Usada como condimento para caldeiradas e como chá para tratar das constipações, tosse e bronquite
Actualmente já quase não existe e ninguém a conhece, porque se assemelha ao poejo e que toda a gente lhe chama poejo, sem o ser. O cheiro é aparecido , a diferença é nas folhas que são mais miúdas.



Hortelã pimenta
Usualmente, essa planta é utilizada para aliviar os sintomas de gripes e resfriados devido às suas propriedades descongestionantes acarretadas pela presença da substância mentol.As folhas  da hortelã-pimenta podem ser utilizadas no tempero da comida (caldeiradas por exemplo) – além do gosto agradável, a planta já ajuda na digestão da refeição. O chá ajuda a emagrecer, adicione 15g de de hortelã pimenta a 250ml de água fervente e beba.


Aipo
O aipo pode ser totalmente utilizado, desde a raiz até as folhas, podendo ser adicionado às receitas culinárias ou sob a forma de chá.Existem diversas receitas onde pode-se acrescentar o aipo. Algumas delas são nas almôndegas, cremes, molhos ou sopas, saladas e nos assados, como nas empadinhas e no empadão, por exemplo. O aipo também pode ser utilizado fatiado em rodelas nas saladas cruas, embora desta forma seja contra indicado em caso de diabetes.


Na altura de preparar as receitas alentejanas, e não só, apanhar as ervas aromáticas necessárias para a sua confecção aqui, na horta, faz toda a diferença pelo sabor e pelo prazer!

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Flores na Horta do João































Algumas flores que ainda florescem na horta no mês de Novembro!

Mogangos e abóboras





Acabei agora a colheita dos meus mogangos e das minhas abóboras. Aqui estão algumas delas. Agora é ir fazendo doce e sopas.

Sapo








Existem vários aqui pela horta (são muito úteis) mas não são nada simples de ver pois durante o dia estão sempre escondidos entre a vegetação. Hoje ao arrancar umas ervas encontrei este e resolvi tirar umas fotos. Assim que acabou a sessão fotográfica, ele por sua livre iniciativa mergulhou no lago.

Couves















Algumas couves do ano passado que não espigaram e deixei ficar sem me preocupar muito com elas. Este ano lá estão elas com novas folhas viçosas para o caldo verde.